POR Conrado Cacace 04/01/2017 - 21h47

Felipe Melo assina e é o sexto reforço para 2017

Felipe Melo foi contratado agora há pouco e é o novo reforço do Verdão para a temporada. O experiente volante, de 33 anos, é o sexto contratado para 2017 e chega para a vaga deixada por Gabriel, que não chegou a um acordo financeiro para a renovação após uma pedida absurda e volta a ser “jogador do Monte Azul”.

Revelado na base do Volta Redonda, Felipe Melo foi transferido muito jovem ao Flamengo, onde jogou por dois anos. Teve passagens curtas por Cruzeiro e Grêmio antes de iniciar sua aventura na Europa, com apenas 22 anos. Foram três anos e meio em times pequenos da Espanha até chegar ao campeonato italiano, através da Fiorentina. Chamou a atenção da Juventus, que o contratou após uma temporada. A boa passagem pela Bota lhe rendeu convocações para a Copa das Confederações de 2009 e para a Copa do Mundo de 2010.

Era um dos principais jogadores da boa campanha brasileira na África do Sul até a partida contra a Holanda. O Brasil vencia por 1 a 0 e jogava bem, mas uma falha de comunicação entre o goleiro Julio César e a defesa resultou no gol de empate – a bola resvalou na cabeça de Felipe Melo antes de entrar. O gol desestabilizou o volante, que já após a virada holandesa foi expulso após dar um pisão em Robben, caído. A sequência o estigmatizou junto à imprensa, que já não morria de amores pelo atleta depois de uma ríspida discussão com o jornalista Paulo Vinicius Coelho durante os preparativos para a Copa.

Seguiu sua carreira no Galatasaray, onde passou quase cinco anos e protagonizou uma confusão histórica: num clássico contra o Besiktas, provocou a torcida rival quando saía de campo após expulsão – a torcida alvinegra não digeriu bem o gesto e invadiu o campo para tentar pegar o jogador dentro do vestiário. Mas não foi só isso: em Istambul, foi sempre um dos principais jogadores do Gala.

Felipe Melo se envolveu em várias outras polêmicas. Uma das mais conhecidas foi quando falou publicamente sobre um problema pessoal do jornalista Renato Mauricio Prado. Recentemente, entrou em confronto pelas redes sociais com Neto e Zé Elias; esta última, de forma totalmente desnecessária e até grosseira. É notoriamente avesso à imprensa e não costuma medir as palavras: primeiro bate, depois pergunta.

O volante joga muita bola, embora não tenha tido um bom ano na Inter, seu último clube. Seu perfil dentro de campo se encaixa muito bem para a disputa da Libertadores: aguerrido, sem medo de cara feia, e com um excelente toque de bola e consciência tática. Ao contrário do que se apregoa, sua média de expulsões não é alta: 16 cartões vermelhos em 13 anos, desde sua ida à Espanha, segundo o site Soccerway.

Felipe Melo é um pacote explosivo. Ao mesmo tempo que acrescenta muita experiência e qualidade técnica, seu temperamento pode trazer problemas dentro e fora de campo. Sua deliberada antipatia com a imprensa agrada muito aos torcedores, mas tende a render perseguições a si e ao clube. Tanto jogador, quanto torcida precisam se preparar para conviver com matérias e reportagens ácidas.

Não é só Felipe Melo, e não é só Palmeiras: é Felipe Melo com a camisa do Palmeiras. O bombardeio será pesado. Mas nada que clube, torcida e jogador já não estejam acostumados. Bem vindo Felipe Melo!



COMENTÁRIOS